Venda de caminhões poderá crescer 28%


A expectativa para o PIB brasileiro do ano que vem é de 3%, e alguns analistas falam em 2,8%, mas o ministro da Fazenda assinala de 3,7% a 4,5%. O aumento do PIB será impulsionado por uma série de fatores, como o crescimento da construção civil e do setor imobiliário, pela retomada dos investimentos em infraestrutura, maior dinamismo de investimentos e a formação bruta de capital fixo, que também poderá crescer. Caso esse cenário se torne realidade o setor de caminhões sofrerá impacto direto, com a possibilidade das vendas cresceram mais de 20%:

“Sairemos de um cenário muito complicado este ano para crescer 28% em 2018, vendendo 65,6 mil unidades”, disse o consultor João Moraes. “Em termos de volume ficaremos distantes do que tínhamos no passado, mas em porcentual o crescimento será bom e a economia do País, mais confiante, puxará o aumento das vendas”.

Ele considera muito improvável que o crescimento do PIB seja acima de 3% por causa do cenário político, que poderá gerar turbulências nos investimentos.

Executivos de algumas fabricantes também apostam em 2018 aquecido, mas sem tanto crescimento, como Roberto Cortes, presidente da MAN, que é um dos mais otimistas: “Caso o PIB cresça 3% não tenho dúvidas de que o aumento nas vendas ficará de 10% a 15%. Caso aconteça o cenário mais favorável podemos aumentar o volume até 20%, mas essa segunda opção é mais complicada”.

O crescimento do PIB será um dos fatores para o aumento das vendas de caminhões, mas Roberto Cortes também citou outros fatores: “Existe a necessidade de renovação de frota no Brasil e, com PIB crescendo, os investimento represados voltarão aos planos das empresas, pois a idade média da frota brasileira é de 17 anos, sendo o dobro na comparação com Europa e Estados Unidos”.

O presidente da MAN também observou com otimismo o que espera para 2019 e 2020: “Se o PIB crescer 3% em 2018 e o cenário político e econômico estiver plenamente estável, as vendas de caminhões crescerão acima de 20%, sendo possível chegar a 100 mil unidades vendidas em 2020”.

Em oito anos o executivo acredita que o setor poderá chegar ao patamar de 130 mil caminhões vendidos por ano, mas será necessário que o crescimento do PIB seja constante nesses anos, o que é possível: “O crescimento do País ficou estagnado por causa da crise mas, com a volta do crescimento, será possível retomar o tempo perdido”.

Fonte: http://www3.fenabrave.org.br:8082/plus/modulos/noticias/ler.php?cdnoticia=10528&cdcategoria=1&layout=noticias

Veja Também:

Venda de caminhões poderá crescer 28%
4/ 5
Oleh