Vendas de consórcios batem recorde em abril e negócios crescem 25% no primeiro quadrimestre


As vendas de novas cotas de consórcios bateram recorde no ano, no mês de abril. Com 195 mil adesões, o sistema fechou o quadrimestre com 727,5 mil contratos comercializados, 6,9% maior que as 680,6 mil do mesmo período do ano passado.

Os negócios contratados nos quatro primeiros meses apontaram alta de 25% ao avançar de R$ 23,02 bilhões (jan-abr/2016) para R$ 28,78 bilhões. O tíquete médio de R$ 42,7 mil em abril, também recorde em 2017, foi 21% superior aos R$ 35,3 mil registrados no mesmo mês de 2016.

A aquisição de cotas mostrou crescimento em cinco dos seis setores - veículos automotores, imóveis, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis - com destaque para serviços, que manteve a liderança, com alta de 126,3%. Na sequência vieram eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis com 31,6%; veículos pesados com 20,1%; imóveis com 19,2% e veículos leves com 16,2%. Somente o setor de motocicletas teve percentual negativo de - 7,4%.

"O balanço do primeiro quadrimestre voltou a apresentar crescimento nas adesões, ratificando que o mecanismo continua sendo escolhido por suas características para realização de objetivos pessoais, familiares e empresariais. Ao se tornar, gradualmente, importante fator na gestão das finanças próprias ou individu-ais, o consórcio contribui para a formação da cidadania financeira do consumidor", esclarece Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios.

Na opinião do economista Juliano Pinheiro, vice-presi-dente do Instituto Brasileiro de Finanças Regional (IBEF-MG), essa alta pode ser explicada pela baixa oferta de crédito pelos bancos e pelas dificuldades na contratação do financiamento.

Os resultados apresentados até o momento superaram as expectativas do setor de consórcio e, junto com as novas cartas, cresceu também a oferta de novos produtos. Além de casas e carros, o brasileiro já associa a aquisição do consórcio a compra de serviços como festas, viagens e até cirurgias através de consórcios.

Veja Também:

Vendas de consórcios batem recorde em abril e negócios crescem 25% no primeiro quadrimestre
4/ 5
Oleh